Presidente da CBF, Rogério Caboclo

CBF adota mesma medida do Brasileirão e também adota limite de troca de técnicos por clube na Série B

25/03/2021

Depois de confirmar que os clubes terão um limite para a troca de treinadores durante o Brasileirão, a CBF informou, nesta quinta-feira (25), que a mesma regra será adotada para a Série B.

Segundo a medida, nas duas divisões, os clubes não poderão demitir mais de um treinado ao longo da competição. Caso a segunda ocorra, o novo comandante terá que estar trabalhando dentro do clube por pelo menos seis meses.

A mesma medida serve para os treinadores, que só poderão pedir demissão uma vez. Em caso de novo pedido, eles não poderão assumir nenhuma outra equipe dentro do torneio.

“A decisão dos clubes da Série B é mais uma demonstração de maturidade do nosso futebol. Era um desejo da CBF há alguns anos e ficamos satisfeitos que ela seja implantada simultaneamente nas duas principais divisões do Brasileirão”, comentou Rogério Caboclo, presidente da CBF.

“Assim como na Série A, a medida vai permitir a realização de trabalhos mais estruturados por parte dos treinadores e uma maior estabilidade técnica e financeira para os clubes. O futebol brasileiro está unido na direção da renovação e do desenvolvimento”, completou.

A norma, porém, tem suas exceções. Cada time só poderá demitir um treinador, mas, se o profissional pedir para sair, essa troca não conta. Caso a segunda demissão aconteça, o clube só pode ter no comando um profissional interino com pelo menos seis meses de casa. Espaço para os interinos.