Jorge Jesus na partida entre Rio Ave e Benfica pelo Campeonato Português

Champions: Jorge Jesus e a história da ‘Ferrari’ que faz o treinador não falar até hoje com ‘desafeto’ que reencontrará nesta quarta

03/08/2021

Champions League começa nesta quarta-feira (4) para o Benfica. As Águias enfrentarão o Spartak pela primeira partida da terceira fase pré-eliminatória. 

O confronto também marcará o reencontro de Jorge Jesus com um antigo desafeto. Trata-se do treinador Rui Vitória, que está no comando da equipe russa desde o início da atual temporada.

Em 2015-16, o Mister deixou o Benfica e rumou ao Sporting. Seu sucessor, Rui Vitória chegou e deu declarações que Jesus estava ‘obcecado’ por sua atual equipe.

Mas, sem ouvir calado, Jorge Jesus respondeu à altura e deu uma contundente declaração usando a metáfora de… uma Ferrari.

“Sou mau colega e mau treinador? Como não o qualifico (Rui Vitória) como treinador, não sou mau colega. Para ser treinador ele tem de ser muito mais. O fiz sair da toca, que era o que eu queria. Ele tem de se assumir. Para treinar o Benfica tem de se assumir. Para conduzir uma Ferrari é preciso ter andamento para ele e vamos ver se aquela Ferrari continua a andar”, disse Jesus.

Anos se passaram, Jorge Jesus passou pelo Flamengo, sendo multicampeão, até voltar ao Benfica. Já Rui Vitória, que conquistou cinco troféus em três anos e meio na Luz, voltarão a se reencontrar, agora, pela Champions League.

Na coletiva às vésperas do confronto, os dois técnicos foram perguntados sobre a ríspida relação que têm um com o outro. Do lado do comandante do Spartak, não haverá cumprimentos.

“Este é jogo entre Benfica e Spartak, entre dois coletivos muito idênticos, no sentido da grandeza que representam para os seus países. Em relação aos treinadores, é uma novela que gostam de alimentar, mas não estou nem aí para isso. Não muda nada por estar em outro país, até aqui nunca nos falamos, agora também não nos vamos falar, obviamente”.

Já Jorge Jesus, dessa vez, foi comedido nas palavras e na ironia. O Mister optou por focar na partida e elogiou o trabalho de Rui Vitória.

“O Rui Vitória teve sucesso no clube onde eu tive, que foi no Benfica, também teve algum sucesso fora de Portugal. Espero, do fundo do meu coração, que seja campeão no Spartak e que vença todas as competições que existem na Rússia”.